No Happy Hour II - Em busca da distro perfeita


E temos hoje mais uma prosa escrita pelo Vinicius Monfre com mais informações sobre o Linux.

Leiamos :)

- Cara, que bom que te achei aqui.

- Diga, jovem. O que aconteceu?

- Depois que você me contou sobre Linux e software livre eu fiquei curioso pra instalar. Mas não achei nada no site de torrent pirata. Me passa o link de um Linux e do serial para crackear ele?

- Calma. Fica tranquilo. Linux é livre, não tem serial e nem é pirata. Você tem que buscar por uma distribuição, ou distro para os mais íntimos. Nessa escolha eu vou te ajudar.

- Pera aí que agora eu tô confuso. O que é uma distribuição?

- Uma distribuição Linux é nada mais que um conjunto de programas que junto com o kernel formam o sistema operacional. A maioria tem um gerenciador de pacotes para que você possa instalar mais programas nelas. Existem milhares de distribuições soltas pela internet e cada uma é diferente da outra sejam gerenciadores de pacotes diferentes, tipos de empacotamento, suas filosofias e até a forma como distribuem seus programas.

Existem distros focadas no minimalismo, outras na estabilidade, outras com foco em obter sempre as mais novas atualizações. Tem distros focadas em produtores de conteúdo, distros com foco no uso empresarial, com foco na beleza do sistema. Tem distro até para quem não sabe que está usando uma distro.

- E então? Por onde eu começo?

- Beleza, muita hora nessa calma. Me diga: o que você busca em seu sistema?

- Cara, eu quero um negócio confiável e fácil de usar. Com meus jogos da Steam e minhas ferramentas para edição, tipo o Photoshop e o Premiere.

- Agora complicou um pouco. Ser confiável e ter a Steam, OK, mas Photoshop e Premiere é um assunto mais complexo. Existem alternativas livres ao Photoshop, o próprio GIMP é uma delas. E você pode encontrar vários editores de vídeo excelentes para compor seu sistema. Ou até mesmo rodar os próprios programas .exe graças ao Wine. Posso te dar uma dica?

- Claro, cara! Você quem manja dessas coisas de Linux.

- Instala um programa chamado VirtualBox em seu computador com Windows e teste as distribuições que você achar mais legais. Vai ter uma curva meio íngrime de aprendizado, mas tenho certeza que você dá conta. Vou te sugerir algumas que acho interessantes e você decide qual deseja usar.

- Beleza, manda ver.

- Vamos lá:

Minha primeira indicação é o Linux Mint. Ele é uma distro baseada no Ubuntu com um foco no desktop tradicional, ou seja, vai ser bem similar ao que você já conhece.

Como segunda indicação eu creio que o Solus seja um forte concorrente, ele é uma distro relativamente jovem, mas que conquistou muita gente simplesmente por ser o que é. Uma distro independente com foco no seu próprio desktop.

Em terceiro lugar vem o Fedora, uma distribuição baseada no RedHat, mantida pelo próprio projeto em conjunto com a comunidade. É um sistema amigável que seria como o Android puro do mundo Linux. Seu ambiente com GNOME, apesar de ser pesado, é bem amigável e de fácil adaptação.

Em quarto lugar eu trago o openSUSE, uma distro que considero um pouco mais complexa que o Fedora, mas que compartilham várias similaridades entre si, como o uso de pacotes rpm por exemplo.

Em quinto e último lugar eu trago o Manjaro. Ele é baseado no Arch Linux e a comunidade possui opiniões bem contraditórias quanto a ele. Alguns dizem que uma distro baseada em Arch não pode ser indicada para iniciantes. Outros dizem que justamente por ser baseada no Arch o Manjaro é o sistema ideal para os novatos.

Uma menção honrosa ao Debian, Ubuntu, Sabayon, Slackware e outras distribuições muito boas para iniciantes ou usuários mais avançados que não foram citadas. Se você conhecer alguma que não falei sobre, seria legal comentar.

- Poxa, cara, valeu pelas dicas, mas já está escurecendo. Se eu me atrasar, a patroa me quebra.

- Sem problemas, a gente se vê no próximo Happy Hour. Não esqueça de visitar o blog dos CodeWalkers e o grupo do deles no Telegram para ficar por dentro de tudo que engloba tecnologia e programação. Bom descanso e até mais.


Voltar para o blog